terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

FC PORTO VERSUS MÁLAGA P2

RealMadridYo600

#
Los portugüeses sacando pecho por ganarle al cuarto equipo de la liga...




  1. Não mostres cartão inglês de merda fdp estupor



  2. Mais uma entrada assassina. Nada. Era vermelho directo


83'CórnerAtentísimo Antunes para enviar a córner
82'Saca los puños Mazinger Caballero para despejar un centro peligroso de Alex Sandro
82'Puede continuar Moutinho
81'Camacho se tira a por un balón dividido y Moutinho se lleva un golpe. Entran a atenderlo
80'Jugada polémicaComete falta Jackson
79'CórnerCórner para el Oporto
79'CambioEntra Camacho por Iturra
78'CambioSe va Baptista y entra Lucas Piazón
77'Atrapa Caballero un disparo de Lucho
76'Me da la impresión de que Toulalan se duele de un golpe
75'CórnerCórner para el Oporto
74'Tarjeta amarillaAmarilla para Iturra. Derribó a Atsu
72'Reacciona a tiempo Demichelis para despejar un pase de Atsu
71'Pase de la muerte de Danilo que ataja Caballero
70'CambioEntra Atsu por Izmailov
68'
Veo esta toma y me parece claro que hay fuera de juego en el gol del Oporto
66'Falta de Roque en la presión sobre Fernando
65'Intenta tener un poco más el balón el Málaga
64'
Moutinho lo celebra
63'CambioSe va Joaquín y entra Portillo
62'Atrapa Caballero
61'CórnerIzmailov aprieta por banda izquierda. Es córner
60'Ocasión golZurdazo de James Rodríguez que se marcha desviado
59'
Vitor Pereira
58'CambioEntra James Rodríguez y se va Varela
57'Arrancada de Sandro, pase rasito al hueco y Moutinho aparece para empujarla ante Caballero. No descarto que haya fuera de juego
56'GolRATATATATATATATATA RATATATATATATATA RATATATATATATATATA GOLGOLGOLGOLGOL DEL OPORTO, GOOOOOOOOOOOL DE MOUTINHOOOO
55'
Joaquín y Varela
54'Disparo de Danilo desde la frontal. Se va cruzado
53'Centro desde banda izquierda. Izmailov se tira al suelo y remata en el segundo. No entra de milagro
52'Ocasión gol¡PERDONA EL PRIMERO EL OPORTOOOOOO!
51'Muy pasado el centro de Joaquín. Atrapa Helton
50'CórnerDespeja a córner el Oporto tras una buena acción de Isco y Sergio Sánchez



49'Falta de Coutinho sobre Joaquín. Le atropella
48'CórnerCórner para el Oporto. Lucho probó en la frontal y despejó Toulalan

47'Centro de Danilo, fácil para Caballero
Ramiro: "Impresionante le Oporto en la primera parte. Son un vendaval !! Me recuerdan al mejor Sevilla...que forma de presionar."
46'Segunda parte¡EMPIEZA LA SEGUNDA PARTE!
21:46Ya están de vuelta los protagonistas 20:46 no O Porto



cr7fcp comenta:



 "


Para mi, el mejor del partido esta siendo 

Moutinho.. vaya crack!!! Madre de Dios menuda paliza 

futbolistica al pobre Málaga, no tiene nada que hacer 

estan fundidos y ahora les van a golear. Jackson y 

Moutinho estan jugando a placer balla par de jugones.



"


"Pues la verdad es q quedando así el partido, al Porto le valen 2 de 3 resultados posibles en Malaga.. Pero jugando así en la 2ª mitad, llegaran 2 goles, por lo menos..."
"Pelos vistos há muitos Espanhóis por aqui, mas isso não importa, porque o que importa é o que se passa no terreno do jogo e aí o Porto vai dar a resposta a esses "espanholitos"" 


"Mas pergunto ao espanhol Ramiro:


"Ramiro, comprarías a Jackson para el lugar de Higuain o Benzema? El hombre es increíble..."


Chega ao fim uma primeira parte onde só deu FC Porto. Os dragões dominam mas não conseguem encontrar o caminho para o golo. O Málaga não criou perigo na baliza de Helton. Fique por aí para assistir às emoções da segunda parte!

Ciclo Ecuménico de Oración

Esta semana oramos por:

Se o homem não deixar de consumir combustíveis fósseis também não terá como minimizar as consequências da braveza dos mares que, de imediato destruirá várias cidades costeiras. E se o consumo deixar de acontecer agora, o homem ainda sofrerá os danos provocados à atmosfera pelo período de 30 a 50 anos, até que o gás já emitido seja dissipado. Com o atual retrato a previsão é de que a água deverá subir entre 4 e 5m de altura. Nos Estados Unidos as principais cidades a serem atingidas são Baltimore, Miami, Nova Orleans, Nova Iorque e até Washington, além de Londres, na Inglaterra. Nova Orleans sofreu com o Katrina, mas nada foi feito para minimizar novas catástrofes, segundo cientistas, que prevêem outros furacões Além dessas, outras cidades costeiras do mundo sofrerão o mesmo efeito, devido às alterações do derretimento das calotas polares e de grandes geleiras. À medida que as calotas derretem aparecerão áreas escuras (antes gélidas e claras), onde o sol ganhará força de impacto, fenômeno chamado pelos cientistas de Efeito Feedback. Esse desaparecimento também indica que o homem presenciará mudanças na Terra. Mas, atualmente, já se registra o desaparecimento de geleiras em todo o mundo. Nas últimas 3 décadas, cerca de 25% das geleiras peruanas desapareceram. Esse registro ocasiona outro efeito nas regiões afetadas. As mudanças, por serem radicais, exigem alterações e respostas rápidas do homem na questão da sobrevivência. Os exemplos registrados até hoje mostram que a segunda parte não acontece. Ao nível dos oceanos que aumentam junte-se o calor nos mares. No ano 2000, um acontecimento jamais visto deixou cientistas perplexos. Uma barreira de 11 mil metros quadrados de gelo desprendeu-se da calota da Antártida e em torno de 3 trilhões de toneladas de gelo seguiram mar adentro. Caso somente o gelo da Antártida e da Groelândia se derreta, o nível do mar aumentará até 9m, segundo previsão científica. Programa Grace A seriedade da situação fez com que a entidade científica de influência global, a Nasa, se unisse a outra agência alemã, para juntas construírem o Programa Grace, com o objetivo de ‘bisbilhotar’ os efeitos do degelo. O programa lançou os satélites Tom e Jerry, que há cinco anos medem as alterações gravitacionais ocasionadas pelo derretimento de gelo na Groelândia e na Antártida. Toda a água compactada em blocos de gelo ao derreter, ocasiona mais pressão por ocupar mais volume no espaço. Satélites monitoram os efeitos do degelo na pressão atmosférica Segundo cientistas o calor derrete entre 100 e 200 bilhões de toneladas de gelo por ano. Invasão de mares Em muitos lugares do mundo o mar é o responsável pela perda de terra seca em função ao aumento de seu nível. Em Bangladesh fazendeiros perderam áreas de plantação de arroz por causa da invasão de água salgada do mar. Além de causar sérios problemas sócio-econômicos, provocando a mudança de comportamento de animais e migrações em massa para países desenvolvidos, o risco da falta de água potável é outro grande problema a enfrentar. No Rio de Janeiro Em São João da Barra, no norte fluminense, uma maré alta destruiu um prédio de quatro andares, em 5 de abril de 2008. Nos últimos 35 anos, o mar avança a média de 3m a cada 12 meses. Mais de 200 casas já foram destruídas pelas ondas, desabrigando moradores. Segundo pesquisas do Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado de Rio de Janeiro (Uerj), nos últimos meses a erosão tem se acelerado, além do previsto e avançou 7m, o dobro da média anual, medida desde a década de 50. Nos Estados Unidos A cada dia a água do mar invade 30cm de área da cidade de Luziânia (EUA) e grandes áreas de terra são consumidas pelo mar. Na mesma região, 13 ilhas desapareceram nos últimos 100 anos e a remanescente Ilha Robert já perdeu 8m de terra desde junho de 2008. No século passado, os Estados Unidos sofreram a ação devastadora provocada por 167 furacões. Os mais violentos foram o Vilma, Rita e o Katrina. O Projeto Argo, lançado para medir o estado físico dos oceanos, mostra por meio de 3 mil bóias distribuídas pelos oceanos, que o aquecimento ocorre com velocidade alarmante. E somente neste século, os cientistas prevêem a elevação do nível do mar entre 30 a 90cm. Cidades vulneráveis As cidades norte-americanas ameaçadas por furacões do nível 2 (como o Isabel), são Baltimore, Nova Orleans, Miami, Nova Iorque e até Washington. Londres não fica fora da lista. Elas são vulneráveis a furacões que podem provocar o aumento do nível do mar e inundações de 4 a 5m. Segundo previsões, os furacões continuarão e com maior incidência Na Europa Em fevereiro de 1953, a força dos ventos e a maré alta destruíram diques na Holanda, desenvolvidos desde a Idade Média. O resultado foi desastroso, pois 300 fazendas e 3 mil casas foram destruídas e 1,8 mil pessoas morreram. Em 2007 o mar invadiu a capital da Finlândia. Destruição de efeito dominó Os pântanos, ao lado das ilhas, são acidentes geográficos que minimizam a ação de furacões, por desgastar por fricção, a velocidade do vento. Mas, também, ao lado das ilhas, segundo pesquisa, os pântanos estão desaparecendo. O aumento da temperatura dos oceanos também ocasiona tempestades violentas. O oceano mais quentes e o aquecimento que provoca o degelo de calotas polares, causará destruição sem limites. Leia mais no livro Fronteira Final

NOTÍCIAS

Get Adobe Flash player

A minha Lista de blogues